JNO - Jornal de Nova Odessa - page 5

TERÇA-FEIRA, 14 DE JANEIRO DE 2020
PÁG. 5
CIDADE
Paraconsumidor, quedadepreçoaindadevedemorar
Petrobras reduz preço
nas refinarias
» GASOLINA E DIESEL
Por Alana Gandra
Repórter daAgência Brasil /RJ
A Petrobras confirmou,
ontem, redução de 3% no
preço do diesel e da gasoli-
na para as refinarias. Ame-
dida entra em vigor nesta
terça-feira (14). O último
reajuste anunciado pela
companhia para a gasolina
foi em 1º de dezembro do
ano passado e, para o die-
sel, no dia 21 daquele mês.
A medida não surpre-
endeu o mercado, disse
ontem (13) à Agência Brasil
o presidente da Federação
Nacional do Comércio de
Combustíveis e de Lubri-
ficantes (Fecombustíveis),
Paulo Miranda Soares.
Soares lembrou que,
quando começou a tensão
entre Irã e Estados Uni-
dos, o preço do petróleo
no mercado internacional
subiu de US$ 64 para US$
70 o barril. Como o preço
já voltou ao patamar an-
terior, Soares disse que a
tendência é de queda do
preço dos dois combustí-
veis no mercado interno
brasileiro. “É absolutamen-
te normal e esperada essa
atitude da Petrobras.” O
presidente da Fecombus-
tíveis ressaltou, porém,
que, para o consumidor,
COLUNA SAÚDE ACONTECE
Perguntas e sugestões podem ser enviadas para
ou para a Avenida Pompeia, 634, conj. 401 - São Paulo, SP - CEP 05022-000
APOIO
Especialistas alertam para os
riscos da cirurgia de enxaqueca
A enxaqueca ou migrânea é uma doença complexa e
incapacitante. Nos últimos anos, os avanços nos estudos
desse tipo de cefaleia foram muito importantes para o de-
senvolvimento de tratamentos neurológicos. Contudo, nem
todos os pacientes respondem da mesma maneira às tera-
pias disponíveis. Nesse contexto, a cirurgia de enxaqueca foi
trazida para o Brasil prometendo diminuir a intensidade e a
frequência das dores de cabeça.
Criada pelo cirurgião plástico americano Bahman Guyuro,
a técnica promete descomprimir e liberar ramos dos nervos
trigêmeo e occipital. Há pouco mais de um ano, veio sendo
aplicada no Brasil por outros especialistas da área. Porém,
de acordo com o dr. Fernando Kowacs, coordenador do De-
partamento Científico de Cefaleia da Academia Brasileira de
Neurologia (ABN), a enxaqueca é uma doença crônica de
origem genética, cujas crises são causadas inicialmente por
alterações cerebrais. “A proposta de atuar unicamente sobre
os nervos periféricos, não leva em conta muito do que já se
sabe sobre as causas e mecanismos da migrânea”, afirma.
Como o efeito placebo é muito presente nos estudos
envolvendo tratamento da doença, o especialista explica
que, em qualquer nova modalidade terapêutica, é preciso
passar por uma avaliação da eficácia através da metodo-
logia científica apropriada. A chamada cirurgia da enxa-
queca, contudo, está sendo adotada como tratamento de
rotina “Os estudos que embasam sua aplicação não res-
peitam a estrutura lógica requerida pelas principais insti-
tuições de saúde”, critica.
A dra. Célia Roesler, secretária do Departamento Cien-
tífico de Cefaléia da Academia Brasileira de Neurolo-
gia (ABN), concorda e acrescenta: “A ABN, a Sociedade
Brasileira de Cefaleia e a American Headache Society,
não indicam esse procedimento, porque, além de não
existirem estudos conclusivos, não entra nos protocolos
de manejo da enxaqueca”. Segundo a neurologista, é uma
técnica muito invasiva que não resolve o problema, vis-
to que a migrânea está ligada ao desequilíbrio químico e
genético de neurotransmissores.
O principal risco da aplicação da cirurgia de enxaqueca
é, além dos perigos comuns a qualquer cirurgia, a possi-
bilidade de provocar prejuízos em longo prazo, devido à
manipulação dos nervos periféricos.
Atualmente, não existem cirurgias ou cura para a en-
xaqueca. “Nós indicamos tratamentos que melhoram a
qualidade de vida do paciente, diminuindo a frequência,
intensidade e duração das crises de dores de cabeça”,
aponta a dra. Célia. Há ainda técnicas que complementam
os recursos medicamentosos, como acupuntura, neuro-
modulação, procedimentos de relaxamento, entre outros.
Para o dr. Kowacs, a cirurgia está sendo adotada, não de-
vido a comprovação real de sua eficácia, mas por ser mos-
trada aos pacientes como uma solução milagrosa. “Não
existe milagre no tratamento de doenças crônicas, ainda
mais no caso da enxaqueca”, pontua.
A recomendação é que o indivíduo acometido pela mi-
grânea procure um médico clínico ou neurologista quali-
ficado, a fim de receber o diagnóstico correto e tentar op-
ções não invasivas com eficácia comprovada.
Assessora Jurídica SOGESP
A Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de
São Paulo (SOGESP) oferece aos seus associados um ser-
viço de orientação jurídica sobre os direitos no exercício
da profissão. Com esse sistema, a SOGESP busca esclare-
cer dúvidas e solicitar orientações para ginecologistas e
obstetras. Ter conhecimento no âmbito jurídico é essen-
cial para a prática segura da medicina, para alcançar os
melhores resultados na assistência ao paciente e para rei-
vindicar honorários e condições de trabalho adequadas.
O acesso ao portal é feito pelo site sogesp.com.br ou pelo
e-mail
a redução do preço deve
demorar algum tempo,
porque as distribuidoras
têm que gerir o estoque,
estimado entre 15 milhões
e 20 milhões de litros. “Só
baixa o preço quando ela
[distribuidora] vender o
estoque que comproumais
caro”. Para chegar à bom-
ba, deve demorar 15 dias,
“porque a concorrência é
muito grande no setor de
revenda”, disse Soares.
agBR
Bruno Bocchini
Repórter da Agência Brasil
Mais de 1,4 mil presos
beneficiados pela saída tem-
porária no ano passado não
voltaram à cadeia no estado
de São Paulo.
De acordo com dados da
Secretaria de Administração
Penitenciária, 32.754 obtive-
ramo benefício no exercício
de 2019. Destes, retornaram
aos presídios 31.266 (95,4%)
e 1.488 não retornaram.
A saída temporária é um
benefício previsto na Lei de
Execuções Penais e precisa
de autorização judicial para
ser efetivada.
Os condenadosquecum-
prem pena em regime se-
miaberto e têm bom com-
portamento podem obter
autorização para a chamada
saidinha, por prazo não su-
perior a sete dias, em até
cinco ocasiões por ano. Ape-
nas os detentos que tenham
cumprido, no mínimo, um
sexto da pena, em caso de
primários, e um quarto, se
reincidentes, podem reivin-
dicar o benefício.
Os presos que não re-
tornam à unidade prisional
passam a ser considerados
foragidos e perdem, auto-
maticamente, o benefício do
regime semiaberto. Quando
recapturados, odetentosvol-
tam ao regime fechado.
» SAIDINHA DE FIM DE ANO
SP: 1,4mil presos não voltaramà cadeia
Agência Brasil
Adotado em dias úteis,
o sistema de rodízio de au-
tomóveis e caminhões na
capital paulista tornou a
vigorar na manhã desta se-
gunda-feira (13). Conforme
estabelece a Companhia de
EngenhariadeTráfego(CET),
naOperaçãoHoráriodePico,
os veículos ficam proibidos
decircularduranteumdiada
semana, nos períodos de 7h
às 10hede 17hàs 20h.Adata
é determinada a partir das
placas que os identificam.
O objetivo do rodízio é se
evitar congestionamentos.
No sistema de revezamento,
restringe-se o acesso ao cen-
troexpandidodacidade, que
é delimitado pelo minianel
viário.
Às segundas-feiras, a re-
graseaplicaaosveículoscom
placa final 1 e 2. Às terças-
feiras, placas de final 3 e 4.
Nas quartas-feiras equintas-
feiras, o impedimento vale
para placas terminadas em5
e 6 e 7 e 8, respectivamente.
Às sextas-feiras, a medida
compreendeasdefinal 9e0.
Mesmo com o rodízio
vigente, ficam autorizados
a transitar livremente mo-
tocicletas, táxis, veículos de
transporteescolar, guinchos,
entreoutros.Alistacompleta
pode ser consultada no site
oficial do órgão. Dúvidas
também são respondidas na
página da CET.
Confira as ruas onde o
acesso é restrito: Marginal
do Rio Tietê, entre Avenida
SalimFarahMaluf eMarginal
do Rio Pinheiros; Marginal
do Rio Pinheiros, da Margi-
nal doRioTietêatéaAvenida
dos Bandeirantes; Avenida
dos Bandeirantes, em toda
a extensão; Avenida Afonso
D’Escragnole Taunay, em
toda a extensão; Complexo
ViárioMariaMaluf, emtodaa
extensão;AvenidaPresidente
Tancredo Neves, em toda a
extensão;Avenidadas Juntas
Provisórias, em toda a ex-
tensão; Viaduto Grande São
Paulo, em toda a extensão;
Avenida Professor Luís Ig-
nácio de Anhaia Melo, entre
Viaduto Grande São Paulo e
Avenida Salim Farah Maluf;
Avenida Salim Farah Maluf,
em toda a extensão.
» SÃO PAULO
Volta a vigorar o rodízio de veículos
1,2,3,4 6
Powered by FlippingBook