JNO - Jornal de Nova Odessa - page 2

SÁBADO, 25 DE MAIO DE 2019
PÁG. 2
em cena
JORI
A primeira-dama e presidente do
Fundo Social de Solidariedade, Andrea
Souza, usou suas redes sociais para pa-
rabenizar os atletas que participaram
do Jori (Jogos Regionais dos Idosos).
“Como não se emocionar com os nos-
sos campeões? Eles estiveram comigo
e com o prefeito Bill lá no Casarão de
Cultura para a entrega da sala Herman
Jankovitz, onde apresentaram suas
medalhas do Jori. Parabéns a todos!
E que não seja uma medalha a definir
cada um, mas todo o esforço, toda
a batalha, toda a jornada. Que Deus
proteja e cuide de cada um”, escreveu
a primeira-dama.
DESCONFIANÇA
A cada mês, a falta de confiança no
governo Jair Bolsonaro (PSL) aumenta.
O derretimento do apoio é sentido até
mesmo nas pesquisas mais conserva-
doras, como a realizada pelo Instituto
de Pesquisas Sociais, Polícias e Econô-
micas (Ipespe) a pedido da XP Investi-
mentos, que mostra, no levantamento
divulgado ontem, dia 24, que entre fe-
vereiro emaio o porcentual de pessoas
que avaliamo governo Bolsonaro como
“ruim ou péssimo” mais que dobrou,
saltando de 17% para 36%.
NÚMEROS
O levantamento foi feito em 20 e 21 de
maio, após os protestos pela educação.
Essa é a 1ª vez que a rejeição ao governo
Jair Bolsonaro aparece numericamente
à frente da aprovação. Como amargem
de erro é de 3,2 pontos percentuais, é
possível dizer que a avaliação nega-
tiva está empatada com a avaliação
positiva.
RADARES
O presidente Jair Bolsonaro disse na
última quinta-feira, dia 23, que vai
desativar todos os radares de veloci-
dade instalados em rodovias e que já
engavetou 8mil pedidos de instalação,
nos últimosmeses, após conversa com
o ministro da Infraestrutura, Tarcísio
Gomes. “Fiquei acertado com ele que
todo e qualquer radar ou pardal, uma
vez vencendo o seu prazo [de licita-
ção], nós não revalidaremos isso daí”,
garantiu o presidente.
CAUSA ANIMAL
Neste sábado, dia 25, ocorre mais um
Feirinha de Adoção da AAANO (Asso-
ciação Amigos dos Animais de Nova
Odessa). A feira ocorre todos os sába-
dos, Na Praça Central de Nova Odessa,
das 9h às 12h. “Ao adotar um animal,
você salva uma vida, e ganha umamor
pra vida toda. É uma alegria sem fim,
mas exige muita responsabilidade e
planejamento”, explicou o presidente
da associação, Carlos Pinotti.
CHARGE
Educação: a grama
tão verde do vizinho
Norman de Paula
Arruda Filho
Presidente do ISAE Escola
de Negócios, conveniado à
Fundação Getulio Vargas,
professor do Mestrado em
Governança e Sustentabilidade
do ISAE/FGV, e Coordenador
do Comitê de Sustentabilidade
Empresarial da Associação
Comercial do Paraná (ACP).
A
A l emanha
está nos no-
ticiários por
aprovar jor-
nada de tra-
balho de 28 horas sema-
nais, porém, ao lançar
o olhar para este país
outro dado me chama a
atenção: o investimento
empesquisa e desenvol-
vimento. Dados de 2016
mostram que o gover-
no federal e os setores
econômico e científi-
co alemães investiram
2,94% do Produto Inter-
no Bruto em pesquisa e
desenvolvimento contra
2,03% dos outros países
da União Europeia e ge-
rando umabismo quan-
do comparado ao Brasil,
que em 2015, investiu
0,63%, o equivalente a
R$ 37,1 bilhões contra
os 92,2 bilhões de euros
da Alemanha.
Porém, mesmo sofrendo
de um problema que nos
é familiar: a mobilidade
social (um aluno perten-
cente às classes sociaismais
baixas terá poucas opor-
tunidades para ascender
socialmente emrelação aos
seus pais), o “pulo do gato”
dos alemães atualmente
está na atenção dada a tran-
sição do aluno ao mercado
de trabalho.
Segundo uma pesquisa
da Organização para a Co-
operação e o Desenvolvi-
mento Econômico (OCDE),
o nível de desemprego entre
adultos que se formaram
no ensino secundário em
um curso técnico chega a
apenas 4,2%. Já para jovens
entre 15 e 19 anos que não
estão estudando ou traba-
lhando chega a 8,6%, um
dos menores níveis entre
os países-membros da or-
ganização. Além disso, eles
têmuma classemédia forte,
com 58% da população ga-
nhando entre € 2.400 e €
5.000,mesmoprofissionais
que se formam somen-
te no ensino secundário
têm um poder de compra
considerado socialmente
satisfatório, o que mantém
a economia aquecida.
Investimento em pes-
quisa e desenvolvimen-
to aliado a programas de
aprendizagemque auxiliem
na inserção dos jovens no
mercado de trabalho nos
distancia ainda mais da
realidade alemã. Mas
como podemos dimi-
nuir essa distância já
que a projeção de in-
vestimento nessa área
não nos é promissora?
Devemos e podemos
promover parcerias in-
ternacionais e incenti-
var o investimento da
iniciativa privada para
o preparo de nossos jo-
vens para a profissiona-
lização.
Comoprofessoreges-
tor de uma instituição
de ensino, sou inquieto
e procuro sempre trazer
inovações para a sala de
aula. Hoje, mais do que
nunca, é fundamental
buscar continuamente
a troca de conhecimento
entre players internacio-
nais e com as iniciativas
globais, como a Organi-
zaçãodasNaçõesUnidas
(ONU). A sala de aula
mudou. Nela, temos
que incentivar os alunos
a serem sedentos por
conteúdos extraclas-
se, cases de sucesso e,
principalmente, experi-
ências reais. Quem não
se desprender da teoria,
ficará estagnado em um
mercado profissional
cada vezmais dinâmico.
Se não podemos in-
vestir, devemos não só
abrir as fronteiras para a
pesquisa científica como
incentivar convites para
parcerias em prol da
sustentabilidade das na-
ções em todas as suas
nuances, sejam elas de
primeiromundo ounão.
Quemsabe umdia, com
muita criatividade e ins-
piração, chegaremos no
padrão alemão.
Como professor e gestor
de uma instituição de
ensino, sou inquieto e
procuro sempre trazer
inovações para a
sala de aula.
TÚNEL DO TEMPO
SALA HERMAN JANKOVITZ.
Foto da Igreja Luterana de Nova Odessa, que ficava na rua Rio
Branco quase esquina com a ruaWashington Luiz, datada de 15 de abril de 1951. A foto é do acervo
da sala Herman Jankovitz, situada no Casarão de Cultura de Nova Odessa.
mos a clara percepção que
os dois erraram, e na Bíblia
está escrito que todos nós
também pecamos, e esta-
mos destituídos da glória de
Deus. Adiferença fica clara,
quando vemos que um dos
dois SEARREPENDEU, e foi
fazer a vontade do pai. Você,
leitor, quantas vezes já viu
seu filho ou filha errando,
cometendo algum deslize!
Agora pense: seu filho dei-
xou de ser seu filho? Claro
que não, ainda mais se
você o conscientiza que ele
está errado, e ele pede per-
dão! Imagine então o nosso
Deus! Ele ama a cada umde
nós, com todos os nossos
defeitos e imperfeições!
Deus te ama tanto, que
lhe permitiu acordar hoje,
enquanto muitos foram
para o descanso eterno, e
se Deus lhe permitiu viver,
é porque Ele temumplano
maravilhoso para a sua vida
– Deus não deixa ninguém
vivo à toa! Você faz parte de
umprojeto deDeus! OQUE
ACONTECEUATÉAQUI vai
lhe servir de exemplo para
que você não erre mais, E
O QUE ACONTECERÁ DA-
QUI PARA FRENTE, é o que
Deus vai fazer por você. Na
citação bíblica, o pecador
se arrependeu e foi fazer a
vontade do pai; tome isso
como exemplo e se arre-
penda de seus erros, errar
é humano, mas perdoar e
mudar a mudar a vida da
pessoa, só Deus pode fazer,
através do sangue de Jesus,
que foi derramado na cruz
do Calvário, por mim e por
você! Na citação bíblica, o
filho foi trabalhar na vinha,
e a Bíblia diz que Jesus é a
videira verdadeira, e nós
somos os ramos. Vamos tra-
balhar, dando frutos, frutos
dignos de arrependimento.
Tenha uma vida correta
na presença de Deus, uma
vida que sirva de exemplo
para os parentes, vizinhos,
amigos... Fazendo isso,
você já estará trabalhando,
não precisa subir numaltar
para ministrar a palavra,
basta servir de testemunho
vivo da presença de Deus.
Seja você o exemplo vivo, de
que Deus pode transformar
a vida do ser humano.
Márcio Silva
A
Bíblia relata a
históriadodono
de uma planta-
ção de uvas. Ele
chegou até seus
dois filhos, e os convidou
para trabalharemna vinha.
Um deles disse que não
ia; o outro, porém, assim
que recebeu o convite, se
levantou e disse que iria,
sim. Mas depois, o que ha-
via dito “não”, arrependido,
correu até a plantação e foi
ajudar o pai. O outro, po-
rém, ficou só nas palavras,
e não foi ajudar o pai (Mt:
21.28-31). Quantos de nós
também falamos coisas, e
não cumprimos. Aqui te-
1 3,4,5,6,7,8
Powered by FlippingBook