JNO - Jornal de Nova Odessa - page 5

QUINTA-FEIRA, 04 DE ABRIL DE 2019
PÁG. 5
2º CADERNO
Da Redação
Os bairros Monte das
Oliveiras e Vila Azenha re-
ceberamnesta terça-feira (2)
a equipe de ações de com-
bate contra oAedes aegypti,
mosquito transmissor da
dengue, chikungunya, zika
e febre amarela. A etapa da
nebulização já foi concluída
no Monte das Oliveiras, as-
sim como a retirada de en-
tulhos, madeira, plásticos,
pneus e recicláveis, que são
possíveis ambientes para
proliferação do mosquito e
abrigo de escorpiões.
“Após o trabalho con-
cluído, é importante que
as instruções dos agentes
sejamseguidas e que o bair-
ro continue limpo e livre
dos mosquitos e escorpi-
ões”, ressalta o secretário
de Saúde, Vanderlei Cocato.
Na Vila Azenha a equipe
de combate ao criadouro
identificou seis focos de
larvas e foramretirados três
caminhões de materiais
inservíveis. As ações desse
trabalho modelo vão acon-
tecer em toda cidade, prio-
rizando sempre os bairros
onde casos da doença foram
detectados.
» contra o Aedes aegypti
Equipes concluemnebulização
no jardimMonte das Oliveiras
Divulgação / JNO
» LIMPEZA
Da Redação
A Coden (Companhia de
Desenvolvimento de Nova
Odessa) aproveitou a trégua
das chuvas para intensificar
o trabalho de desassorea-
mentono trechodoRibeirão
Quilombo que corta o mu-
nicípio. A dragagem e a lim-
peza do leito e das margens,
realizadas em conjunto com
a Prefeitura de Nova Odessa,
fazem parte do processo de
revitalização do rio, iniciado
em abril do ano passado.
A dragagem está sendo
feita por um funcionário da
companhia capacitado para
trabalhar exclusivamente
com a draga, que foi cedida
pelo Daee (Departamento
Estadual de Águas e Energia
Elétrica), apedidodoprefeito
BenjamimBill VieiradeSou-
za, presidente do Consórcio
PCJ, entidade intermunicipal
responsável pela gestão das
bacias dos Rios Piracicaba,
Capivari e Jundiaí. “Esta-
mos fazendo a nossa parte
enquanto município, que é
trabalhar pela recuperação
do Quilombo. Por meio do
PCJ, contamos com a cola-
boraçãodosmunicípiosvizi-
nhos para salvar o ribeirão”,
afirmou o prefeito.
Segundo o diretor-pre-
sidente da Coden, Ricardo
Ongaro,operíodopós-chuva
é ideal para o trabalho de
desassoreamento. “Tivemos
dediminuir o ritmodadraga
no período de chuva, mas
esta semana intensificamos
a dragagem e a remoção de
lixo e dejetos do leito do ri-
beirão”, explicou o gestor da
companhia.
Nessa etapa, a draga está
sendoutilizadapararemover
areia e sedimentos do fundo
do ribeirão, bem como lixo,
galhos, troncos de árvore e
outros objetos depositados
no leitoenasmargensdorio.
Oobjetivoéaprofundar aca-
lha do curso d’água em toda
a extensão municipal. Além
de ajudar a evitar pontos de
alagamentos em bairros ri-
beirinhoscomojardimFadel,
jardim Flórida, jardim São
Jorge e Vila Azenha, o traba-
lho de desassoreamento au-
xilianocombateamosquitos
transmissores de doenças e
animais peçonhentos.
“É um trabalho contínuo
e de extrema importância
para Nova Odessa, ainda
mais agora com a chegada
da temporadadechuvas, que
Além de ajudar a evitar pontos de alagamentos em bairros ribeirinhos, o trabalho de desasso-
reamento auxilia no combate a mosquitos transmissores de doenças e animais peçonhentos.
Chuva dá trégua e Nova Odessa intensifica
desassoreamento do Ribeirão Quilombo
começou em outubro e vai
até janeiro do próximo ano.
Um serviço preventivo, para
evitar quenossa cidade sofra
com uma possível enchente
nas áreas mais ribeirinhas”,
disse o secretário de Obras e
Planejamento Urbano, Elvis
Garcia, o Pelé.
Paralelamente ao serviço
de dragagem, a Secretaria
de Meio Ambiente iniciou
o plantio de mudas nativas
na margem do Quilombo
e aguarda a conclusão da
limpeza para seguir com o
trabalhode recomposiçãoda
mataciliar.NovaOdessa tem
autorizaçãodaCetesb (Com-
panhia Ambiental do Estado
de São Paulo) para fazer a
dragagem em aproximada-
mente dois quilômetros de
extensão do rio.
O Ribeirão Quilombo
nasce em Campinas e per-
corre também as cidades
de Paulínia, Sumaré, Nova
Odessa e Americana, onde
deságua no Rio Piracicaba.
São 50 quilômetros de ex-
tensão da nascente até a foz
e a sub-bacia, que totaliza
396 quilômetros quadrados,
engloba ainda o município
deHortolândia, sendocarac-
terizada por uma ocupação
humana majoritariamente
urbana.
Divulgação / JNO
1,2,3,4 6,7,8
Powered by FlippingBook